quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Tenham todos um excelente 2016, sim

Não obstante todas as alegrias que o puto me proporciona, 2015 foi um ano duro.
Que 2016 seja melhor!

A todos os que passam aqui pela xafarica, bom ano!!! Sejam felizes e não guardem rancores.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Desejos para 2016

Deixar de me agastar tanto com certas pessoas...

(Na realidade a solução passava por poder bater-lhes, mas pronto...parece que também não posso)

Sou uma desnaturada, bem sei...

Nem um feliz natal vos desejei.
Ultimamente, arranjar tempo para ir ao wc já tem sido uma luta...

Anyway, espero que tenham tido um natal muito feliz, prendinhas, doces e tudo e tudo.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Ao menos isso

Posso pagar um pequena fortuna (para os meus parâmetros, claro) para cortar o cabelo, mas sentam-me numa cadeira que faz massagem enquanto me lavam a cabeça...
É de valor!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Não vos interessa nada, mas eu digo na mesma

Tenho trabalho até 2044, give or take.

Pelo ritmo a que ando, imagino que 80% dos negócios das empresas se façam no último mês do ano...ou então é só na minha.

Coisas da maternidade

Descobrir merdas destas...

Antes que questionem, o puto curte o panda e os caricas (sim pois, nem tudo é bonito na maternidade, caso não vos tenham avisado).
Eu meto no YouTube e aquilo fica a debitar uns videos atrás dos outros*, vai daí, e não sei muito bem o porquê, mas o YouTube entende que esta me...bom, que isto, se enquadra na mesma categoria.

Bem, mas suponho que seja  lei da vida. Ser apresentadora já deve ter sido chão que deu mais uva, há que fazer pela vida. Umas vendem sapatos outras cantam...

*Calma, antes que chamem a protecção de menores, o puto não fica ali horas ok! Embora admita que, ainda assim, vê bem mais do que eu gostaria.

I must be crazy

Planear dar o jantar de natal cá em casa e ter a minha preciosa ajuda semanal de férias, nas próximas duas semanas...é capaz de não ter sido a melhor ideia que tive nos últimos tempos.

Bem, vou aproveitar as minhas últimas horas de net para os próximos dois dias...

Sim eu gosto de Star Wars. Não, não sou mega geek. Mas não gosto de spoilers, ok!
Depois de sexta à noite posso voltar ao mundo...

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Pagar para levar uma tareia

É como me sinto depois da massagem terapêutica que recebi na passada segunda feira. Acho que até a alma me dói  (mas já está menos dorido, vá lá)

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Disso dos exames do ensino básico

Já alguém se deu ao trabalho de se debruçar sobre o sistema de ensino da Finlândia? (Sistema referência pelo seu sucesso)

Sim, já sabemos todos que são realidades muito diferentes.
Mas acham mesmo que a luta deve passar pela manutenção de exames no ensino básico? A sério?
Não conseguiremos retirar dali medidas mais eficazes e com viabilidade de aplicação no nosso país?

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Só para lembrar*

Hoje comemora-se Restauração da Independência.

*se isto com feriado já era complicado, assim então...

Vamos lá então falar nisto

Antes de dizer o que quer que seja, e não obstante o que possa vir a ser dito, quem, ao ler isto, não vê mau gosto, descriminação, falta de educação, desrespeito ou simplesmente estupidez e mau jornalismo, tenho a informar que sofre de problemas de visão piores do que a senhora mencionada na notícia.

Ainda que lamentando, eu consigo no entanto compreender que se fale nesta questão.

Há alguma relevância na etnia, sexo, cor, raça, tendência sexual, religião ou características físicas, no desempenho de cargos políticos? Não! Absolutamente nenhuma.

Relevância há no curriculum, académico e profissional, das pessoas. E nas suas competências. Isso sim.

Ainda assim, e porque é típico no ser humano comentar aquilo que lhe é estranho, não defendo que tenham de ignorar o elefante no meio da sala.

Ah que nunca houve um ministro de origens africanas. Ok. E uma invisual a desempenhar funções no governo. Ok.

Mas vamos cá clarificar um coisa, rotular é mau, ponto.
Não há mas nem meio mas. Não se rotulam pessoas, seja porque razão for!
Posto isto, resta clarificar que falar no assunto, no elefante no meio da sala, não é o mesmo que rotular as pessoas.

Querem dizer que, pela primeira vez há um ministro com origens africanas, ok digam. Que há uma pessoa de etnia cigana e uma cega no governo, tudo bem, se sentem mesmo necessidade de o fazer, façam.

Eu não tenho essa necessidade, não vejo a importância ou relevância dessa "diferença". A única que me poderia ocorrer comentar seria a da Ana Sofia Antunes que, por ser cega e presidente da Acapo, terá seguramente mais percepção da exclusão social e dificuldades de integração das pessoas com deficiências no nosso país.

No entanto, saliento também desde já que a relevância que (não) atribuo a estas "diferenças" também valem caso queira tecer criticas ao desempenho das pessoas em questão.

Se considerar que estão a tomar medidas erradas ou a fazer um mau trabalho não me coibirei de o dizer, nem tão pouco me sentirei melindrada por eles serem "diferentes", dado que não acredito que esse mau desempenho, a acontecer, tivesse alguma coisa a ver com a cor ou deficiência de que padeçam.

O busílis da questão, para quem não vê o mal que é referir as "diferenças" das pessoas em questão, reside precisamente na maneira como a coisa é feita.

Esta capa do CM é nojenta e extremamente ofensiva. Já nem me choca muito, dada a origem, porque para mim o CM é um pasquim com procedimentos indizíveis (ver post anterior, se dúvidas houverem). Mas não foi só o CM, vi noutros jornais, dignos do nome, referências menos próprias, que simplesmente rotulavam as pessoas.

Novamente, vou tentar explicar a diferença. Uma coisa é publicar uma noticia com este titulo. Não acho que seja ofensivo. Outra, bem diferente para mim, é dizerem (creio ter sido o Jornal Económico) "...um Economista, um Sociólogo uma Jurista cega", isto é só parvo e discriminatório. Não é o dizer que a senhora e cega que é mau, é fazerem como se isso tivesse alguma relevância para o caso ou fosse uma extensão das competências da pessoa. Não é!

E desculpem lá, mas não creio que seja complicado perceber isto. E não, ninguém se está a fazer de calimero. As pessoas só não querem é ser rotuladas.

Se nunca disse a Economista badocha ou o Gestor careca, porque hei-de agora dizer a Jurista cega??!!
É só isso.

Um grande bem haja a quem aguentou ler o post até ao fim, soides uns corajosos :)

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Capas de merda já vamos estando habituados

Mas ilegalidade, já é todo um novo nível.

Imagens, sublinho, imagens, de um inquérito da PGR ao Miguel Macedo, a passar no canal esterqueira do CM.

Somos mesmo a república das bananas, não somos??

domingo, 29 de novembro de 2015

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

E caso se estejam a questionar...

Não, não sobreviveu.
Bem pelo menos, no que respeita ao bicho em si, é comprar um disco novo (acho que já está, black friday coiso) e o bicho voltar a bufar nas horas.

Por outro lado, o que se poupa na não necessidade de aquisição de um computador novo, vou ter de gastar na tentativa (quer dizer, na realidade só gasto se a tentativa for bem sucedida)  de recuperar o conteúdo do disco falecido...

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Shit gone bad

Deu-lhe a travadinha. Ao computador. Não se liga.
Vou rezar para que seja um momento diva, afinal ontem foram-lhe dirigidos insultos diversos  (ao computador claro).

Nota: Decidi brincar para não me lembrar que tenho lá toda uma vida, em fotos. Nomeadamente as da criança...

Deve haver um workshop para isto

Como explicar ao senhor cá de casa (o que tem mais de 85 cm de altura) que dizer palavrões, assim num rácio de 10 por cada 8 palavras (acreditem, é uma impossibilidade matemática, but yet, acontece, juro que sim) ou dar murros na mesa ou outro objecto, não vai resolver o problema??!!?

Ah, o PC não funciona. Espera, vou só dizer uns 437 palavrões  e vais ver como isto fica a bufar nas horas...pois, só que não.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Falando em hipocrisia

E cortar o mal pela raiz? Que eu saiba o EI não produz armamento, como é que as armas lá vão parar?
E o dinheiro? São necessários vários milhões para custear uma estrutura daquelas. Ah o petróleo...pois...

Ok, também há financiamento via produção de droga, esse será mais difícil de controlar, mas ainda assim...

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Porque nos próximos dias muitos irão criticar

Na sequência do post anterior...mas na realidade o que é mesmo mau para as crianças é serem educadas por pais do mesmo sexo. Yeah, right.

Assim tipo, objectivamente

Qual é mesmo a grande diferença entre os pais que vivem dos lucros auferidos  pela exposição pública dos seus filhos e aqueles que os metem a trabalhar em sweatshops ou similares (já nem sequer vou mencionar aqueles que os usam para fins...coiso)??

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Querem macacos por bananas

Eu conheço bem a Lei da oferta e da procura. Estudei este tipo de questões em várias cadeiras.
Mas também sei o que é dignidade e respeito, temáticas leccionadas pelos meus pais, ainda em tenra idade.

Digam-me o que disserem, há mínimos para a dignidade moral.
Se quererem alguém sénior, com bons conhecimentos, a dominar fluentemente o inglês (ou outra língua), tenham noção de que isso se paga. E estarem a contar pagar pouco mais que o ordenado mínimo, pelas referidas características, é só indecente e imoral da vossa parte.

Se já acho indecente que queiram explorar um recém licenciado, que de facto, para além da sua formação académica  (assumindo que nunca trabalhou ou fez estágios curriculares durante o curso) e do seu eventual potencial, não tem grande mais valia, o que dizer quando vejo anúncios e sei de situações em que solicitam experiência vasta na área, fluência nisto e naquilo e o diabo a quatro, mas cujo package remuneratório me faz corar de vergonha alheia.

Ah, mas se tu não queres há mais quem queria, que bem sabemos que o emprego está pelas ruas da amargura.
E então? Mesmo que esteja. É legítimo por isso quererem explorar as pessoas??

Qual é a mais valia que essa pessoa vos vai gerar? Muita? Então pronto, será apenas legítimo que a dita pessoa seja recompensada em conformidade, não vos parece! Se não traz valor nenhum, então não deveria lá estar.

E depois ainda ficam muito enxofrados quando essas pessoas, que por força das circunstâncias se viram forçadas a aceitar tamanha pulhice de oferta, informam que se vão embora, para um novo desafio mais vantajoso.
Que são uns ingratos. Que eles é lhes deram tudo.

Piretes, meus caros, piretes.

Querem macaquinhos a trabalhar por bananas, mas arrogam-se a pedir dos bons, dos competêntes, a sumidade na área.

Ora ide-vos fornicar, sim!

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

For real?

Heavy metal e terrorismo??

E terem tino senhores.

Tem o seu lado adorável...

O meu puto tem a mania de atirar coisas para o chão, virar o caixote dos legos, entre outras coisas e de seguida virar-se com um sonoro "ohhhhhhh" acompanhado da carinha 23, que é como quem diz, "ah, não faço ideia de como isto aconteceu! E agora?!"

E insiste, vez após vez, ignorando os meus "ai, ai" e "tau-tau"...

Um dia hei-de perceber

Não fazem um caracol. Têm empregadas que lhes fazem tudo. Só lhes falta mesmo limpar o rabo. Mas coitadinhas, que têm sempre imenso para fazer, ufa que trabalheira, sabem lá!

Fonix, haviam de molhar a barriga no tanque e secar no fogão para verem o que eram tarefas domésticas*.

Dondocas de merda. Detesto-as, não sei se já tinha mencionado.

*sim, está hiperbolizado, antes que digam alguma coisa.

sábado, 14 de novembro de 2015

É tão angustiante ver aquelas imagens

Foram eles, infelizmente.
Mas podia ser qualquer um de nós.
Como já li por aí, será que agora vão conseguir compreender do que fogem os refugiados...

Não tenho saco nenhum...

Detesto calimeros!
Ai coitadinha de mim que sou uma desgraçadinha, uma vítima sempre em sofrimento.

Durante a semana...

O mais cedo que acordou foi às 7 e meia. Hoje, sábado? Eram 6 e meia pois não está bom de ver. Diabrete safado!

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

O que eu não faço por vocês

Acho que a caixa de comentários já está "bem".
Aproveitei e lavei a cara (vou ver se gosto).
Entretanto acho que perdi os vizinhos do lado...
...com calma isto vai lá!

Ainda sobre isso das dúvidas (dos outros)

A ver se eu entendo.
A "coligação" do PS, PCP e BE,  segundo muitos, contraria a vontade dos eleitores (os da esquerda claro, que os da direita é obvio que sim).
Aceito sem grande dificuldade que existam eleitores, dos 3 partidos, que não concordem com isto (embora não acredite que seja a maioria).

Mas então vamos lá a ver. A múmia, perdão, o presidente, pediu concenso. Sugeriu que os partidos dialogassem entre si. Portas e Passos lá andaram a reunir com o Costa.

Se tem calhado o Costa "coligar-se" ao PaF o que seria das intenções de voto daqueles que colocaram a cruz no PS?
Ah pois, aí já não importavam. Já não havia cartazes bonitos.

Hum...é tão bonita a democracia.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

007

Quem é que escolheu a música???
O senhor até pode cantar bem e a música ser muito gira (não faz muito o meu estilo mas isso também não é relevante), mas não tem nada a ver com o Bond. A sério que não.

Mas também digo uma coisa

Acho que o correcto seria o PCP e o BE fazerem parte do governo.

Nem sequer é pela questão de os "prender" a um compromisso, como já tenho ouvido. Sim, porque as demissões são uma realidade, e nos últimos anos até são  uma tendência (até as irrevogáveis).

Mas acho que para quem sempre criticou o governo, de esquerda e de direita, em tendo agora esta oportunidade, podia aproveitar para mostrar o que valem eles. (E não digo isto de forma jocosa)

Ainda bem que há quem se lembre

Portanto, derrubar um governo que ganhou é um golpe de estado. Então, no idos anos 90 (1999) quando o PS, de Guterrres, ganhou com 115 deputados e o PSD apresentou uma moção  (para derrubar o governo), isso também foi um golpe de estado?

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Teoria

Anos e anos de governos (escolhidos), resultado: merda.
Pode ser que desta vez, com um governo não escolhido (como proclamam todos), a coisa corra bem.

Afinal ainda há mais coisas que me irritam

Já é deprimente estar a ligar o PC para trabalhar em casa. É mesmo necessário que o raio do aparelho esteja a demorar 2 horas para o fazer, é!!????

Coisas que me tiram do sério (não são só as puritanas)

Pedirem uma coisa, uma pessoa fazer, o assunto morrer e...3 meses depois virem dizer "ah afinal aquilo sempre é para andar....HOJE!"

Pequeno interregno na emissão (a saga já volta)

Portanto, não só pessoas que nos seus blogues censuram o gozo e o enxovalho allheio, vão a blogues de terceiros implicar e faltar ao respeito a comentadores, que nunca a eles se dirigiram (lá terão feito confusão, certamente), como também assumem coisas sem conhecimento de causa.

Ok, lá está. Nem há grande necessidade de maior desenvolvimento em boa verdade.
Vêm mandar bitaites para o meu espaço, sem o conhecerem (que não faço questão que conheçam, pelo contrário).

Ah espera, se calhar é só um daqueles casos mencionados no post abaixo...como é que se chama...arrogância, é isso!

São tão cheios de si mesmo que não conseguem ver o que está diante dos seus olhos.
Claro, são personalidade tão importantes que os outros (no caso eu) é que mudam por eles. Mostraram-me a luz, qual menina da série dos mortos que os encaminhava lá não sei para onde. Pois, só que não.
Nada foi alterado, era só ter ido ver (e perder 2 minutinhos pá, não necessitavam de mais) antes de se armarem ao pingarelho.

Ah, a blogoesfera, esse "mundo" tão bonito.

Das puritanas de merda, a saga continua

Para além das pessoas mencionadas no post anterior, e por quem também tenho muita estima e carinho, gosto muito das beatas, das ratas de sacristia, puritanas de merda.

Aquelas pessoas (homens ou mulheres, com mais incidência nas mulheres) que acham que podem viver com o melhor dos dois mundos.
Por um lado são puras e castas, sempre muito correctas e polidas (ou acham que). Por outro lado, toca lá de achincalhar, dar ferroada e insultar.

Portanto, são umas ladies! Umas senhoras à séria, assim daquelas como deve de ser. Muito certinhas, escrita muito correcta, sempre muito clean e sem erros ou pontuação mal colocada...ou abreviaturas, pois tá claro (mesmo num singelo comentário).
Dizem que uma pessoa é mal educada e tudo e tudo, porque se manda alguém para o caralho.
Mas já abordar uma pessoa de forma deselegante, acusar falsamente, falar da vida das pessoas, ou gozar, é na boa. Desde que não meta palavrões pelo meio, tudo bem. São educadas.
Pois, não são meus caros. Não são.

Puritanismos de merda é que não vos fica nada bem.
Acreditem, se são mal formadas e atacam pessoas a torto e a direito, não é o facto de o fazerem a dizer querida e boa noite que vos torna menos cabras ou mal criadas.

E vamos arrepiar caminho que já se faz tarde.

Das puritanas de merda*

Dizia, com razão, uma senhora de um tasco aqui do lado, que não compreende certas pesssoas. Pessoas que censuram determinados comportamento mas que fazem o mesmo. Assim uma espécie de dois pesos duas medidas. Eu posso, tu não.

Eu também não compreendo essas pessoas.
Mas conheço muitas, lamentavelmente. Lido com bastante numa base diária até.
Algumas sei que se trata de uma simples falta de noção. True story. Não se mancam, pura e simplesmente.
Vejo-os a falarem comigo, a criticarem a pessoa X enquanto olho, de olhos bem esbugalhados, e penso "sabes que fazes o mesmo, ou pior até, não sabes!", pois não, não sabem. Não têm noção.

Diz-me a minha experiência que por norma são pessoas de vida facilitada. Bons empregos, conseguidos sem esforço (ou mérito), bem pagos, situação finaceira confortável...
Não são menos ridículos por isso, é certo.

Depois há os outros. Aqueles que são arrogantes. São cheios de si mesmos e acham que eles podem tudo e outros nada.
Censuram a pessoa A e 3 dias depois fazem o mesmo. Mas elas podem. Os outros é que não.
Estas pessoas, infelizmente, não se cingem aos blogues.

Mas na realidade não era destas pessoas que vos queria falar. Ou se calhar também era, que isto é coisa para andar de mão dada.

Bolas, e agora reparo que isto já está muito extenso e eu não vos quero maçar.

Vá, ficamos agora por aqui e já cá volto para o round 2, a saga continua.

*este blog faz uso de palavrões quando a situação assim o justifica e/ou é da vontade da dona do tasco. Temos pena.

Cenas minhas, cenas parvas

O excesso de trabalho causa-me insónias.
É parvo, eu sei.

Já faltou mais...

Para as minhas próximas férias. Oh yeah!

Dasss

Quer dizer, uma pessoa leva uma vida pacata qb. Não hostiliza muita gente, não tem hate blogs, nada disso.

E depois tem que apanhar com os parvinhos e malucos dos comentadores dos outros bogues.
Opa, ide masé dar sangue!

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Portanto

Todos aqueles que elevam animais à categoria de humanos padecem de depressão ou qualquer outro problema mental? É  isso?

Atenção, não refuto*. Há anos que digo que não acho isso normal. E sempre gozei com a situação. Mas diziam-me que não, que eram opiniões e que eu deveria respeitar.

Mas afinal hoje, na sequência de uma carta que a tal Marta Rebelo escreveu para o seu gato que desapareceu, descobri que afinal a senhora só fez aquilo porque sofre de uma depressão grave há muitos anos. E que é feio gozar.

Ah, ok.
Será devido a esta ideia que o PAN teve os resultados que teve. Afinal os portugueses sempre gostaram de se compadecer muito com as pessoas com problemas (mas só quando dá jeito, claro. Mas isso daria outro post).

Epá não me fodam. Pessoas e animais não são a mesma coisa! Se há pessoas que merecem menos que alguns animais? Há pois. So what?
Se um prédio estiver a arder e eu só conseguir salvar o meu gato ou o vizinho, por quem até não morro de amores, a decisão é simples. Foda-se é um ser humano!
Não me lixem.
E falar de um gato como se de uma criança se tratasse, epaaaaa.

E não, não é o sofrer de uma depressão que justifica isso. E não gozar com a situação, por isso, é apenas serem condescendentes. E isso, para mim, é bem pior...

*notar tom irónico

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Deve ser a cena dos opostos

Tou de polar, debaixo de um mega cobertor no sofá e, ainda assim, tou cheia de frio. O gajo? O gajo tá de calções e t-shirt...

Ok, eu ainda tou meia afanada, mas ainda assim.

Qual é o período aceitável

Entre começarmos a ficar fartos do trabalho (por razões diversas) e começarmos a enviar cv's?

Fonix mais ao trânsito pá

Uma pessoa a tentar sair cedo, a ver se consegue ir fazer umas compras básicas antes de ir buscar o catraio e pimbas, 18:30 e ainda no trânsito.

Literalmente, baby steps

Decidi que vou começar a subir as escadas no trabalho. Acabou-se o elevador!

(E neste momento fico bastante contente por me lembrar que já não fumo)

domingo, 1 de novembro de 2015

Programa de domingo à noite...

Máquinas de roupa...umas atrás das outras.
Ainda hei-de conseguir compreender de onde vem (se acumula) tanta roupa. Credo.

Menos mal, entre umas e outras, sempre me consigo esticar um bocadinho no sofá.

Dinheiro bem gasto

Ter "fechado" a lareira para colocar um recuperador de calor.
Bye bye fumo.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Estado do dia

A minha cabeça pode rebentar a qualquer momento. Não estou a respirar bem (o que pode explicar a falta de oxigenação do meu cérebro...).
Se devia ter ficado em casa? Devia pois. Mas eu sou estúpida.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Adenda, vá clarificação, ao post anterior

É o que dá escrever posts a determinadas horas.
A senhora mencionada no post abaixo foi agora "promovida" a ministra (daí a minha especial indignação).

Ah e também apreciei o bolo que juntaram a esse ministério, cultura e cidadania...acho q estamos a compreender o saco e quem o "lidera".

Não há limites para o gozo?

A sério que vão mesmo nomear como secretária de estado dos assuntos parlamentares e da igualdade, uma pessoa que esteve contra o casamento de pessoas do mesmo sexo???!!

Eles saberão o significado de igualdade? Hum...

domingo, 25 de outubro de 2015

Eu admito que nunca concordei com os moldes daquela detenção

Mas a sério que o Sócrates se comparou ao Luaty?? Foda-se!

Podem dizer o que quiserem, mas esta merda dilacera o coração

Apesar do seu final feliz, depois de ver as imagens do pescador a salvar o bebé de 18 meses da água, olho para o meu filho, que tem sensivelmente a mesma idade, e sinto uma angústia do caraças.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Não deveriam ser NOS mas sim NOJO

Tenho o homem cá de casa a discutir com os atrasados da NOS, depois de ter cancelado o serviço dos pais, uma semana depois do falecimento do pai - em loja e com a entrega da certidão de óbito - porque razão é que a mãe dele recebe uma carta em casa a solicitar o pagamento do serviço até ao final do contrato.
"Ai que não estamos a aceder à documentação que aqui está anexa"

Não estão? Puta que vos pariu a todos. Problema Vosso. Não se envia uma carta para uma viúva a solicitar, indevidamente, um pagamento em nome de um falecido, porque vocês são um pardieiro de merda que nem sequer se entendem aí dentro a encontrar os papéis que Vos são entregues em MÃO!
E o vosso cu, conseguem encontrar? Então sabem o que podem fazer não sabem?

Isto é indizível. Filhos de uma vaca. A fazer as pessoas, em luto, passarem por este achincalho. Haviam de gozar com a vossa mãe a ver se gostavam.
Porcos. Ai os clientes, os clientes. Grande respeito têm voces pelos clientes. Nojo.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Digam-me, mas honestamente, sim

Tendo crianças de tenrra idade em casa, há alguém q tenha a casa arrumada (mais do que uma hora???) Se sim, digam-me como se faz favor.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

E eu nem sou de leis

O português é realmente um bicho muito engraçado. Se calhar os estrangeiros também, mas não os conheço suficientemente bem, ao nível destas coisas.

Pedem um parecer jurídico. Se calha ser ao sabor das suas vontades, muito bem. Impec. Se não. Well. Se não...bem eu também acho que ninguém vai levantar problemas com isto.

God help us all.

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Nunca pensei que este dia ia chegar

Está aqui. É a lógica da batata meus caros.
Não vou aqui tecer se concordo ou se deixo de concordar, nem quais os pontos contra ou a favor.
Mas bolas, deixem de dizer alarvidades. "Ai que eu não compreendo" "ai mas eles perderam" "eu devo ser muito burro porque não entendo porque é que quem perdeu pode chegar a PM" "isto é um golpe de estado".

Foda-se isto não é um jogo de futebol. Nós elegemos deputados! Informem-se.
Isto já aconteceu noutros países, vejam lá bem o escândalo.

Porra, até o João Miguel Tavares consegue perceber isto.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Agora a sério

Esquerda radical?? Really

Pelo menos já me ri.

Nunca havemos de sair da cepa torta

Enquanto as pessoas não forem seriamente  (não confundir com severamente) responsabilizadas pelos seus actos.

Ah maravilha

Os caros eleitores da direita andaram aí uns dias ofendidos, e com razão, porque a esquerda os insultou. Chamou-os de burros, de xenófobos e tudo e tudo.

Agora, que pode haver espaço para o governo vir a ser de esquerda, já não há problemas em insultarmos a esquerda (esquerdalhos, acho que é assim que gostam de dizer, seguramente será um termo carinhoso)
Ok! Estamos esclarecidos então.
Já dizem os brasileiros, pimenta no cu dos outros é refresco.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

I'm an alien...

Já dizia a música do Sting.
E é verdade. Cada vez mais me sinto um.

Falo, e sinto que 80% das pessoas que me rodeiam ficam a olhar para mim com aquele pensamento do "crazy lady". E eu penso, mas sou mesmo eu que sou a "estranha". Devo ser. Afinal, a maioria...

Eu bem digo que tenho um lado masoquista (demasiado acentuado, concluo)

Deu-me para ir ler alguns posts de uma pessoa cujos posts barrei do meu feed do FB (cansei-me de ler tantas alarvidades, e a pessoa em causa é muito activa na rede social em questão).

Estou novamente nauseada e com vontade de lhe bater.
Antes ter ido tentar cortar os pulsos com um X - ato enferrujado.

Este meu lado, já a roçar o sádico, tem de acabar.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Já não tenho idade para estas coisas, muito menos num domingo

Mas o concerto de Dave Matthews foi excelente.
O som do pavilhão...bom, esse continua uma bela merda.

Montez, a cobrar aos 55 euros por bilhete já viam isso, não achas?

Autodidactas ou the apple doesn't fall far from the tree

No futuro, serão as crias das blogo mães (mas daquelas mesmo à séria, com matchy-matchy e o diabo a quatro) umas fúteis da treta ou será que conseguirão ultrapassar toda aquela injecção diária a que são sujeitas desde tenrra idade?

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Assusta-me mesmo

A leviandade com que se lida, de forma generalizada, com a imagem e a exposição de pessoas (crianças ou adultos) assusta-me horrivelmente.

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

E não há maneira de sair

Calhou-me em sorte um pacote de leite rebentar na despensa, lá no fundinho, assim pela surra. Só quando me começou ali a cheirar a lixo é que o descobri, cabrão.

Já lá vão uns dias e não há maneira de tirar o raio do cheiro a azedo. Raios me partam!

Eu tenho de parar com este hábito masoquista de ir espreitar certas coisas

Portanto, agora também há óculos  (que não são de sol) para quem não usa óculos. Maravilha.
Talk about criar necessidades onde não existem.
Se bem que para se venderem casacos de penas no Equador também é necessária muita arte, lá isso é verdade.

As pessoas conseguem ser tão mesquinhas

Ter adultos a comportarem-se como crianças do preparatório é coisa para me tirar do sério. Fazerem isso no local de trabalho é só estúpido.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Outra coisa

E, nada contra os animais as pessoas ou a natureza, mas digam-me cá uma coisa, 75% da malta que votou no PAN era isso ou votar em branco, não era? Acharam todos que ninguém ia votar e siga, não foi?

Ainda as eleições

Naturalmente que não me choca que o PaF tenha tido votos. Claro que há pessoas que vão sempre votar neles (e não me refiro à família próxima).

Compreendo perfeitamente que alguns votem neles. Aceito bem isso, dentro da medida que me é possivel aceitar um voto à direita, sendo eu de ideais de esquerda (mais que de partidos), embora não em todos os temas. Mas sei quem são. Identifico-os bem, tenho até alguns bons amigos que votam à direita.

A mim fazem-me espécie todos os outros. Desses é que eu não estava à espera e tenho dificuldades em compreender.

O que chateia com este tempo

O bafo que se faz sentir nos transportes públicos...

É isto...

Vou dormir.

domingo, 4 de outubro de 2015

Please

Someone shoot Marinho e Pinto.

E aqui entre nós

Fixe, fixe, era o BE usar estes excelentes resultados para outra coisa que não fosse emoldurar a parede.

Shame

Nunca a expressão "vergonha alheia" teve tanto significado para mim...

Fucking unbelievable

Um tipo que não pagava SS e que veio dizer que achava que era facultativo. Foda-se, a sério?!

Pelo sim pelo não

Se calhar já começava a dar uma olhadela pelos países mais interessantes para emigrar...

Mas eu contínuo a ter fé que viramos isto à esquerda, atenção!

sábado, 3 de outubro de 2015

Qualidade ao preço da uva mijona não existe*

Paguei uma pipa de massa, mas, best hair cut ever!
Nada como ir a um bom hair stylist.

*ok, há excepções. Raras, mas há.

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Por vezes também tenho veneno para destilar*

Nao sei porque é que "convidam" as pessoas para aqueles eventos maravilhosos, hiper mega ultra top. Aquilo não fica cheio só com as bloguers e a suas famílias? Já são tantas pá...

*especialmente em dias complicados.

Post coito interrompido

Aquele momento em que estás a postar (a reclamar) porque estás à espera de ser atendida e és chamada antes de o terminares...

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Bem sei que ele está morto, ele é que ainda não sabe

Sério, o Cavaco não vai mesmo comparecer às comemorações do 5 de Outubro??! Ele saberá porque é que pode ocupar o cargo que ocupa??

Vergonhoso!

Eu até nem costumo ser destas coisas

Mas, WTF???
Sou eu que estou a ficar bota de elástico ou esta capa é totalmente...nem sei escolher a palavra mais adequada. Desadequada, isso. Desadequada!

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Sou específica, bem sei (isto também dava uma rubrica)

Nunca consegui muito bem compreeder as "blogotricas". Mas tem sempre de haver picardias?

E caso se questionem

E caso se intriguem com a minha aversão a este governo (mais do que a qualquer outro, PS ou PSD), recordo apenas (como exemplo) que se trata de um governo que disse (convidou) aos jovens para emigrarem!*

* tendo algum tempo depois criado o belo programa "VEM" - falsidade e incoerência.

E isto não foi o mais grave...

Em parecendo que não

Concordando ou não, a realidade é que, de facto, neste país não é fácil governar sem uma maioria.
Mas também vos digo mais, legislaturas de 4 anos são uma bela merda. Andar de 4 em 4 anos a mudar a política do país  nunca nos vai fazer sair do lodo*.

*esta permissa não se aplica ao actual governo. Para estes, 2 anos já teria sido tempo demais.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Alerta à navegação

Os conteúdos deste blog poderão tornar-se

A) agressivos
B) muito (ainda mais) dados ao vernáculo
C) violentos
D) extremamente agressivos
E) com muito, muito mau humor
F) todas as alíneas acima (em simultâneo)

Estou de dieta...

Uma peça de fruta podre consegue sim contaminar a fruteira toda

E uma pessoa de merda consegue irritar 20, e perturbar todo um departamento, até entao agradável

Apelo

Votem pessoas. Votem.

Podia-me dar para pior

Ando com vontade de cortar o cabelo curtito. Há uns bons 10 ou 12 anos que já não faço isso.

Só não sei se é maldade ou estupidez pura

Eu não digo que as pessoas nunca estão bem, e têm sempre de criticar.
Ontem passava os olhos pelo FB e chamou-me a atenção uma publicação que alguém partilhou. Era um apelo à doação de mantas, não para os refugiados, mas sim para os sem abrigo de Lisboa (os tais que são dos nossos), e se não estou em erro a associação era a "comunidade vida e paz". (Confere, é, fui verificar)

E olhem que uma publicação tão simples, ainda assim, consegue gerar comentários cretinos. Não li tudo, mas vi pelo menos uns 3 comentários em que o conteúdo andava à volta de "ai isso é tudo muito bonito mas e o resto do país?" Ou "pois e os sem abrigo de outras cidades, não importam?".

E enquanto eu lia aquilo só pensava, "olha que caralho! A associação é de Lisboa. A rede de voluntários que coordena é de Lisboa. Querem o quê??"
Esta gente é muito labrega. E até aposto que comentam sentadinhos nos seus sofás e que nunca fizeram voluntariado ou um caralho que fosse para ajudar os sem abrigos da zona deles.
Gentinha pá.

P.S. Atenção, não conheço a associação em causa (apenas de nome) e não faço ideia se fazem ou não um bom trabalho, imagino que façam o melhor que podem, mas isso não era o ponto aqui.

P.S 2 - já agora ficam a saber que podem doar mantas, roupas e afins para esta instituição. Pelo que vi até podem ir aos correios e eles facultam umas embalagens para o efeito, gratuitamente. Fica a dica.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

E é tão fácil fazer-me feliz

Done. Viagem que desejo fazer há já alguns anos...marcada! Yeay!

E agora é acender várias velinhas para que não corra nada mal. Isso e ir fazendo preparação psicológica para estar 8 dias sem o meu rebento.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Oh dear God (isto já dava uma rubrica)

As pessoas têm as conversas mais insólitas nos transportes públicos  (conversas privadas ao telefone, que de privadas só têm o facto de dizerem respeito apenas a si próprias...)

Big brother, is it you

O controle que a mães que me rodeiam fazem aos filhos é tanto, mas tanto, que desconfio que o próximo passo passará por lhes irem cheirar as cuecas para perceberem se os putos andam a pinar.

Oh dear God #haviascoisasqueeunaoqueriasaber

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Não sei se já disse

Mas adoro planear viagens. Fico num excitex, pareço os putos.

Pessoal, eu até vos gramo

Mas sinceramente eu não tenho de saber tuuuudo o que voces fazem pelo FB. Qualquer dia postam quando forem ao wc, é que é só o que falta. (É melhor n dar ideias)

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Questão que se impõem

Aguentarei uma semana longe da minha criança? E ele, ficará bem sem a maíííí durante todo esse tempo?

É mais forte do que eu

Acho sempre engraçado ouvir o Passos a falar da "rotura" da SS.
Olha pudera, se até tu achavas que as contribuições eram facultativas...

Olha que grande merda...

Já estamos no Outono. Fonix, o Verão já acabou.
Vou só até ali deprimir-me e já volto.

Como lidar com tempos menos bons

Planear viagens. Mesmo que acabem por não passar de um sonho.

Cada qual lida com as coisas à sua maneira.

Ah...os alemães, esse povo tão sério e honesto

Mas afinal parece que não.
Agora é esperar que não afecte a autoeuropa.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Eu achava que andava cansada...

Mas neste últimos dias é que conheci o verdadeiro cansaço.

O que me incomoda mesmo

Na realidade nem são as "arruadas" políticas que ocorrem por estas alturas que me incomodam. Os beijinhos e os abracinhos são deprimentes, que são. Mas o que me incomoda mesmo é vivermos num mundo em que o distribuir de beijinhos, brindes e promessas vãs, conquiste votos.

Não me vou armar em capitão iglo, que também passo os olhos por essas coisas (ocasionalmente)

Acho engraçado que nos dias de hoje hajam livros para tudo e mais um par de botas.
Como educar o seu filho. Como falar com ele. Como adormecer a criança. Como eliminar as cólicas. Educação positiva. O que quer dizer o choro A e o choro B. Como lidar com um adolescente. Que exercícios e actividades são bons para os seus filhos, e eu sei lá mais o quê.

Garanto que a minha mãe nunca meteu os olhinhos nessas preciosidades enquanto me criava a mim ou ao meu irmão. E modéstia à parte, acho que ela até fez um bom trabalho.

Atenção, acho bem que se evolua, que se façam estudos e que se tentem criar alguns padrões. Nada contra. Mas chega a um ponto que também já acho...hum, vá, excesso de zelo.

sábado, 19 de setembro de 2015

O ano negro

Terceiro velório do ano.
9 anos, 38 anos e 61 anos, respectivamente. Qualquer um deles, demasiado cedo. Demasiada dor.

Adivinham-se tempos complicados. Um processo duro, ao qual não sou alheia. Mas pelo menos, acho eu, agora podem todos, finalmente, ter alguma paz.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Sou estranha, bem sei

Acho as imagens da Charlie Hebdo uma boa crítica à hipocrisia ocidental.

Mas eventualmente posso ser eu que não estou a compreender bem a mensagem...

A foto, tornada viral, não foi com o intuito de chamar a atenção? De sensibilizar?
Isto não pretende fazer o mesmo, apenas com a diferença de realçar o lado hipócrita? (ah pois, é capaz de ser isso que incomoda)

Oh dear God

Crowdfunding 😨 a sério??!

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Ninguém disse que as coisas bonitas não davam trabalho

Foi um pincel do...genital, mas está tão giro carai 😆

Quem achar que não é um ovo podre.
Sim, ficará bem mais giro quando tiver as fotos...

A puta da hipocrisia*

Estou pelo cabelos com a hipocrisia e cinismo desta nossa população. Não será só a nossa, é certo, mas é com a nossa que lido durante todo o ano, e há já vários anos, pelo que é dessa que tenho legitimidade para falar.

Para os portugueses nunca está nada bem (para muitos pelo menos, demasiados). Há sempre uma injustiça, uma vergonha qualquer.

Nos últimos dias já vi mais fotos de sem abrigos nas redes sociais do que em toda a minha vida. Imagens sempre acompanhadas por discursos muito inflamados. Que não é justo, que é hipócrita ajudar (quem se vê privado de tudo, porque perderam no rescaldo na guerra) os refugiados porque não ajudam os nossos (referindo-se assim aos nacionais).
Ai que vão agora dar casas aos refugiados, mas ninguém as deu a quem deixou de poder pagar as suas.

Imagino eu que estas pessoas sejam as mesmas que anteriormente já se insurgiram contra os rendimentos mínimos, as casas nos bairros sociais, os subsídios e abonos que só chegam a alguns e podia continuar, mas acho que já perceberam a ideia.

Ainda no mês passado tive uma discussão sobre este tema. A pessoa com quem discutia dizia, como já ouvi a muitas outras, que não era justo, que sabia muito bem que muitos que recebem esse abonos (e vejam lá bem que até são dos "nossos") que só não trabalham porque não querem, e que tinham coisas melhores do que ele tem, e porque a ele ninguém lhe deu casa nem abono para o filho.

Ora vamos cá ver se nos entendemos amigos. Se o Estado tivesse dado casas a quem perdeu as suas, como agora defendem nos murais dos vossos FB, seria o fim do mundo em cuecas. Aposto que ai diriam "ai que então também vou deixar de pagar a minha a ver se alguém me paga uma" como o estado não o fez, o argumento muda e é um ai jesus porque vão dar as estes, que não são dos nossos, e dos nossos ninguém quis saber.

Puta que pariu esta merda toda.
Cambada de gente sonsa e hipócrita.

*porra pá! Anda uma pessoa a tentar deixar de dizer (escrever) palavrões  (que tenho uma criatura em aprendizagem da língua mãe cá em casa) e ninguém me ajuda. Só me tiram do sério!

terça-feira, 8 de setembro de 2015

O que é verdadeiramente importante

Espero que a comunicação social não se fique por saber que ingredientes o ex primeiro ministro aprecia na pizza.
Podemos ir tão mais além. Coisas que importam de verdade. Que papel higiénico usa, qual a marca de detergente, usa ou não amaciador...espero que consigam interceptar os senhores das entregas do continente, ou pd ou lá onde ele compre.

Pão e circo...

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Deve ser por isso que não somos elegantes...

Dizer que isto dá para duas pessoas. Vá,só naqueles dias em que não tenho praticamente fome nenhuma e como 2 fatias fininhas (e mesmo assim acho que o senhor cá de casa ainda fica com um ratito)

Não, o sweet drop não me pagou para publicitar.

Pior...

Quando me lembro que daqui a pouco mais de 24 horas regresso ao trabalho...só me apetece é fugir...

Voltei novamente...

______ (inserir palavrão feio), e desta vez, de vez...

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Tá tudo fud***

Tenho sensivelmente 2,3 por 1,2 metros de parede para preencher com molduras.

A dificuldade? Bom, a dificuldade é que entendi que fazer uma merda geométrica e toda alinhadinha era giro. São cerca de 35 molduras, não sei se já tinha dito...

Comé?

Acaba hoje a silly seasson?

Naaaa, só volto ao trabalho daqui a uma semana :)

100 cães a um osso?

Acho que o rácio de putos em agências de moda e publicidade com crianças deve rondar os 1549 para 1...

Implicâncias

O João Miguel Tavares consegue, amiúde, irritar-me deveras.

sábado, 29 de agosto de 2015

Deve ser da idade

Durante anos a fio fui uma privilegiada. Só aos meus 18 anos fui confrontada com a doença, daquela à séria. Só aí assisti à falência de um corpo, ainda antes do funeral.O meu avô, o único que conheci.
Pouco depois foi a minha avó. Sofreu muitos anos de Alzeimer, pelo que aquela morte, na realidade, foi uma espécie de alívio da alma.

Alguns anos mais tarde, a minha outra avó, o último dos avós.  Custou-me mais. Mas caminhava para os 90. Sempre compreendi e aceitei bem a lei da vida, não obstante de, ainda assim, nos custar sempre muito perder aqueles de quem gostamos.

Há uns 5 anos surgiu a primeira morte precoce. Um padrinho, um tio. Demasiado novo. Cancro. Puta de doença esta.

Mas ainda assim, e sendo eu de famílias numerosas, sempre me vi como uma sortuda. Nunca perdi um amigo nem muitos parentes próximos. Nem sequer contactei com situações particularmente delicadas.

Chegou 2015. Mentira. Por acaso começou em 2014, uma semana antes do nascimento do meu filho. Outro nascimento. Um quase sobrinho (não é de sangue mas é de coração). Uma doença degenerativa.
Ultrapassaram. Continuam a ultrapassar. E se Deus quiser, hão-de continuar a ultrapassar por muitos e bons anos.

Entra 2015. Uma doença. Grave, muito grave.
O primeiro funeral de uma criança. Uma morte súbita, sem aviso. Uma mãe, amiga, desfeita, arrasada. E eu sem palavras para lhe dizer.

Uma semana depois, outra criança. Novamente a doença, a puta da doença. Vai ser mais de ano e meio em tratamento. Rezaremos para que seja um final feliz.

Novamente um funeral. Desta vez não era uma criança, mas caramba, 38 anos não é idade para se findar a vida. Uma vez mais...a puta da doença.

O pior, temo que ainda não acabou...aliás, honestamente, no ponto em que estamos, até já só desejo que a coisa seja célere. Sempre acreditei que chega a um ponto que a vida já não é vida. E, infelizmente, já chegámos a esse ponto e daqui em diante vai ser sempre a pique.

Pelo meio deparei-me novamente com o Alzeimer. Mais uma vez demasiado perto. Demasiado triste. Aquilo também não é vida. É triste. É angustiante. Tem momentos em que me corta o ar, de tão angustiante que é.
E com mais um cancro.
Foda-se mais esta puta desta doença.

Vamos à lua, mas ainda não conseguimos acabar com esta maleita.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Há dias assim

Em que preferia ter ficado calada.
Se tinha razão? Tinha. Alguma pelo menos. Mas a razão nem sempre é tudo...

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Não sou praticante..

Mas se há coisa para que sou capaz de rezar é para que nunca me faltem as minhas faculdades mentais.

Que nunca me esqueça do homem com quem passei a minha vida ou de quem é o meu filho. É um fim triste, muito triste.

Sou mãe de um ramboieiro

Este miúdo quer é festa...

Voltei, voltei

Temporariamente. Isto este ano tá complicado...

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

The final countdown...

É já amanhã. É já amanhã.

(E para o ano que vem marco 3 semanas seguidinhas. É que é certinho!)

*adenda - Afinal já é hoje. É hoje

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Lei de Murphy

Uma pessoa atrasa-se 3 minutos e pronto, o bus já saiu do terminal.

O bus seguinte, neste momento, já vai com 4 minutos de atraso e ainda nem sequer chegou ao terminal...

(Sim, sim eu ando de transportes públicos. Já sei, córrore)

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

É uma questão de ângulo

Consigo compreender a distracção, a falta de tempo, o assoberbamento de trabalho. Nem sempre conseguimos fazer aquilo que gostariamos (e que é preciso).
Já a inércia  é coisa que não só não compreendo como me irrita deveras.

Coisas que me divertem

Haver pessoas que acreditam (mesmo!) que a maioria das empresas recompensariam os seus funcionários caso a contribuição para a SS do patronato baixasse.

Seguramente também acreditavam que os estágios, à borlix para o patronato, gerariam algum emprego posterior...

Estranho seria de outra forma

E o Cavaco que não promulgasse merda...

Mais do mesmo

A dias das férias, o trabalho cai em catadupa...

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Tal como as dietas

Acho que o meu plano dos livros também  vai, indefinidamente, começar amanhã...

O catraio lembrou-se de voltar a acordar de noite...todo o santo dia desta semana. Eu já não estava habituada. Já nem peço férias, só uma cura de sono*.

*já estive mais longe de experimentar aqueles tanques de água salgada (acho), que prometem o descanso de 5 horas de sono em menos de 1 hora.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Eu devo andar muito picuinhas, realmente

Vi o mais recente anúncio da calvé, do ketchup. Fico indignada.
Um puto, a sério??? Digo que esta merda devia ser controlada. Dizem-me que sim, que é. Que não é legal que uma criança apareça num anúncio a um produto que não lhe seja destinado.
Indigno-me ainda mais. 

É que a sério, vender a ideia de que o ketchup é um produto bom para um puto de 8 anos!! (ah mas espera, acho que é de tomates caseiros, deve ser saudável afinal!)

Não sou fundamentalista. Não digo que um puto não possa ocasionalmente comer "junk food". Mas anúncios com putos a comer aquilo, todos contentes, como se uma refeição altamente nutritiva se tratasse.
Opá, não me lixem. 

(Devo ter parado no século passado, deve ser isso)

Mood do dia

Faltam demasiados dias para as minhas férias.

Só para clarificar..

Eu sei que alertas nos períodos de férias continuam.

Folgo em saber que alguém da PSP lê este blog

Ou, foda-se! Finalmente!!Já que os pais não se preocupam...aqui vai um grande bem haja para a nossa PSP.

Mas não deixo de notar a tristeza (apesar da excelente atitude da PSP) de, em pleno século XXI, ainda ter de ser a PSP a alertar os paizinhos - que são modernos o suficiente para terem blogues e outras redes socais - à imagem daqueles avisos que se faziam nos anos 80 no período de férias (e dos cuidados que as pessoas deviam ter com as suas habitações).
Muito informados e modernos para umas coisas, mas para outras.

Mais bonito mesmo, só se vierem agora escrever nos seus blogs, "Ah!...nunca tinha pensado nisso assim"

Cambada de atrasadas pá.

sábado, 8 de agosto de 2015

Viver no limite é

Ainda não ter nada programado/reservado/pensado/decidido para as férias "grandes" que se iniciam ainda este mês...

Eu tenho sempre boas ideias...

Decidi que tenho de voltar a ler, à séria. Criei um desafio para mim mesma. Ler um livro por semana.
Está tudo muito bem, não estivesse eu mal da vista, nas palavras do oftalmologista, "é como se tivesse a córnea riscada" (não me apetece falar sobre isso...há-de passar!).
Bom, acho que vou encarar isto como um desafio acrescido :)

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Das minhas figurinhas...

Sempre é melhor aplicar o protector (na cara) nos transportes do que ir com a fronha à mercê do sol e consequentes manchas, não é??!

Bem sei que irá ser assim até ao fim dos tempos

Aposto que quando decidiram vir dizer que estão a pensar devolver o IRS nem se lembraram que havia eleições.

Não sei se estou na vanguarda ou se sou brega

Por altura do primeiro aniversário do petiz cá de casa, e como o menino é Touro, a temperatura já se faz sentir muito agradável por essa altura, decidi fazer um pic nic com os amigos mais próximos e respectiva pequenada - na realidade não me apetecia meter não sei quantos marmanjos lá em casa, ter de limpar tudo depois e ainda passar a tarde a ouvir a gritaria da pequenada dentro de quatro paredes.

Mas atenção, o meu conceito de pic nic consiste numas mantas no chão, levar, num saco grande tipo daqueles do PD, uns bolos, salgados, quiche, jolas e sumos (confeccionados por mim, pela minha sogra e alguns pelo Jerónimo Martins ou Belmiro) e montar arraiais assim mais ou menos à balda, num sitio mais reservado, admito (que a criançada faz algum barulho, e em boa verdade os pais também não dizem muitas coisas de jeito).

Para animação tivemos as palhaçadas dos pais e das outras crianças maiorzitas,  as várias trotinetes, triciclos e afins dos próprios convidados e alguma bonecada que levei de casa (tipo umas coisas para morderem, que é o que o meu filho de um ano faz a 99% dos seus brinquedos e tudo mais a que deita a mão).

Ah, não disponibilizei brindes nem recuerdos para ninguém.
Mas no final arrumei novamente a traquitana nos sacos nada fashion e levámos o lixo todo, tudo feito com a ajuda dos pais convidados.

Afinal, serei cool ou nem por isso??

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Eu vou mantendo a minha

Ainda há quem dê palmadinhas nas costas, mas daquelas mesmo genuínas, um "well done!".
Ai que não pagam contas. É verdade, passo a vida a dizer isso. Mas por vezes também sabe bem ver que há quem reconheça o nosso esforço. Saber que há quem preste atenção.

Um obrigado pode não pagar contas, mas é bom de de se ouvir.
Mantenho a fé na humanidade.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Vamos lá a isso (post não recomendado a quem não aguenta ler mais do que 5 linhas)

Surgiu esta nova classe profissional, a de blogger. Nada contra. Cada qual faz o que quer e como quer, desde que, claro está, dentro da Lei. 
Se me faz alguma espécie? Faz. Como já antes me faziam as Lilis Caneças da nossa sociedade, que viviam de ir a eventos e usavam roupinhas oferecidas. 
Mas vivo bem com isso.

Ignoro metade das alarvidades que leio e rio-me, por vezes já nem isso, das muitas coisas ridículas que por aí andam.

Porém, há uma coisa que já há muito que me faz bastante urticária. A porra da exposição, EXTREMAMENTE abusiva, das crianças.

E não me venham com a pu** da conversa do "também há crianças na publicidade" ou "ah, e os meninos dos anúncios e das revistas"... NÃO tem nada a ver! NADA!
É como compararem merda com perfume, ok!

Eu explico.
Um puto que apareça no catálogo da Zippy, - ainda que sendo uma publicação com uma tiragem de algumas centenas de exemplares, públicos - em parecendo que não, é um puto bastante anónimo.
Se não vejamos. Nós não sabemos o nome dele, não sabemos se é Português ou não, se vive em Lisboa, Braga ou Paris. 
Não sei o nome dos pais nem dos irmãos, se é que os tem. Não faço a mais pequena ideia de quais são as suas brincadeiras ou hobbies favoritos. Não sei que actividades extra-curriculares tem, que locais frequenta ou a que festa foi no fim de semana passado. 
São putos completamente anónimos, ainda que dando a cara por uma marca. 

Já aquilo que fazem às vossas crianças nos vossos mommy blogs ou lá que caralho é aquilo, em nada tem a ver com o acima descrito.
As vossas crianças são mais públicas que uma criança de um anúncio de outdoor. 

Sabemos o nome delas, dos pais, dos irmãos. Sabemos em que cidade vivem, os mais atentos (ou interessados -seja um interesse malicioso ou não) até conseguem perceber ao detalhe onde vivem, ou pelo menos limitar bastante a zona. 
Sabemos o nome do ursinho de estimação e da melhor amiga. Sabemos do que gosta e que locais costuma frequentar.
Foda-se!!! 
Isto, doesn't ring any bell??!!!!! 

Não percebem que podem estar a facilitar a vida a um tarado?? 
Acham o quê? Que a pedofilia é mito? Que o tráfico de crianças, quer seja para fins sexuais, escravatura, órgãos ou até mesmo venda a casais que não os conseguem ter, não existe? 
Ninguém viu recentemente um vídeo onde um senhor conseguia levar facilmente crianças, meramente aliciadas com um cão? Agora imaginem a facilidade que será fazerem-se passar por amigos, dado que sabem TUDO sobre a vida destas crianças. 
As coisas não acontecem só aos outros minhas caras.

E a fotos senhores! As pu** das fotos. Por Deus! Em trajes menores. Na praia desnudas, de cuecas. Acham isso normal? 
Mas depois ficam preocupadas com olhares alheios? Com supostos suspeitos que tiram fotos??! WTF! 
Mas dois dias depois publicam fotos da criança em fato de banho, seguramente acharam que o telemóvel do indivíduo era de má qualidade e decidiram proporcionar-lhe fotos com qualidade, caso ele desse com o blog!!? 

E tudo isto para quê exactamente?
Por vaidade? Para ouvirem (lerem) que as vossas crianças são lindas e que os matchy-matchy são um amoooor? Para terem umas roupinhas e uns fins de semana de borla? Estrelato? For real?
Alguma destas coisas é mais importante ou vale mais do que a segurança, e privacidade - sim, que em parecendo que não, elas têm direito a não terem as vidas escrutinadas em público - das vossas crianças?? Vale mesmo?

Como dissertar sobre algo que me causa urticária...

Sem que isto pareça um testamento...

Um passo à frente

Antevendo o desemprego que o espera, e depois de eu ter pago 9 euros por uma baínha, decidi que, melhor do que incutir no puto a necessidade de seguir os estudos (e gastar eu uma pipa de massa com o catraio), seria ele aprender um oficio (preferencialmente daqueles que pagam bem, tipo, só deslocação, entre 50 a 70 euros mais IVA)

Cá está! A reparar máquinas desde 2015 (será o slogan para o futuro) 


terça-feira, 28 de julho de 2015

segunda-feira, 20 de julho de 2015

domingo, 19 de julho de 2015

People of faixa do meio

Creio ter desvendado um dos maiores enigmas dos tempos modernos.

Os Portugueses, contrariamente ao que se possa julgar, conhecem a regra do código da estrada. Todos sabem que se circula pela direita. 
O grande problema dos portugueses não é esse. O problema é que eles não sabem distinguir a esquerda da direita. E em caso de dúvida, ficam no meio.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Não nego que haja má gestão da minha parte

Tenho saudades de ler...

(blogs e noticias não contam, ok)

Parece que os corpos menos estéticos incomodam mesmo muita gente


O Instagram baniu a hastag #curvy. Aparentemente defende que a mesma se associa (pode associar) a nudez e coisas de cariz sexual.
Mas pelos vistos hastag como #thin ou #skinny já não têm as mesmas conotações.
 

Isto é como quem diz, ver uma gorda plus size em bikini é pornográfico, já uma gaja, como as de ermesinde, assim bem boa, é algo muito recatado, quase familiar.

*Parece piada, mas não é 

Ai jasus...

O meu icoiso está a reparar, sabe Deus se sobrevive, temo o pior - mas não é isso o grave. Deixei a conta do blog aberta!!!!! Ai! ME-DO!

quarta-feira, 15 de julho de 2015

terça-feira, 14 de julho de 2015

Eu, que já tantos nomes dei ao tipo

Proponho, assim à laia do "desbloqueador de conversas", que El Passitos se passe a designar de "desbloqueador de situações".

(E eu já só rezo é para que ele se "desbloqueie" daqui para fora)

Isto do respirar e contar até 10 é uma grande tanga

Porém, estou a contar quanto tempo aguento a ouvir falar, ao telefone (alto e bom som, em open space), sobre cocós e merdas similares, sem atirar com uma cadeira aos cor** da pessoa em questão. 

terça-feira, 7 de julho de 2015

Momento "eu enganei-me na carreira que escolhi" #1

9 euros senhores! 9 euros, foi quanto acabei de pagar para me fazerem uma bainha num vestido! Reparem, eu disse bainha. Não é apertar/alargar, meter um fecho, alterar o corte. Não. Fazer uma bainha. 9 euros! 
Imagino que devam perder quê, uns 15 minutos na máquina de costura a fazer tal façanha!? 9 euros. Eu ainda não estou em mim.

E estava eu toda contente que ainda tinha aproveitado os saldos, vestidinho a 50%, bem bom. E toma lá, quase um terço do custo do vestido numa bainha. 9 euros pá!

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Conclusões que eu tiro no meu dia a dia laboral #4

Todos percebem de leis, de obras, de medicina. 
Eu nem sei para que há profissões e especializações. Todos sabem opinar sobre tudo.
Fónix pá. Pu** de mania esta do português. 

sexta-feira, 3 de julho de 2015

PQP

Mas quem é que foi o atrasado que achou que era boa ideia meter o "cortejo" da transladação do Eusébio à hora de ponta, a passar pelo Marquês.

Devem comer merda às colheradas! 

Temas fracturantes que ninguém aborda

Gostaria de saber qual é o truque usado pelo gajedo que consegue ter os saltos dos sapatos (especialmente os agulha) em estado impecável - eu diria mesmo com aspecto de novos - depois de andarem com eles na caçada portuguesa. 
A sério que gostava.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Da (des)união europeia

Eu não gosto dos alemães. Não de todos, claro. Mas não gosto de muitos deles, especialmente daqueles que mandam (sim, na realidade são eles que mandam, não se iludam) na dita união europeia.

Irrita-me de sobremaneira o discurso de merda deles sobre os portugueses - acho que me irrita ainda mais o facto de conseguirem vender aquele peixe a muitos dos próprios portugueses - aquele discurso ranhoso onde dizem que  os portugueses, aliás, os povos do Sul em geral, que isto não é só contra nós, são uma cambada de calinas e mandriões, que querem é estar de papo para o ar a gozar o dinheirinho que não é deles. Que somos uns consumistas e que vivemos todos acima das nossas possibilidades. 
E dizem-no sempre com aquele ar, mete nojo, altivo. De superioridade (excepto quando andam por terras lusas a enfardar pasteis). 

Imagino sempre aqueles tios ricos, que quase caem para trás de tanto que empinam os narizes, que passam por um desgraçado, um sem abrigo, atirado para a rua da amargura pela crise do desemprego, originado pela má gestão e gatunagem de meia dúzia de banqueiros e políticos corruptos, enterrado até ao pescoço em merdas que não necessitava mas que o banco lhe impingiu, e olham com desdém, com nojo. 
Tapam os narizes enquanto cochicham entre si "C'órrore! Cambada de mandriões, bêbados, não querem é trabalhar porque é melhor levar esta vida de copos e vagabundagem".
Só que não. Não é, nem sempre, opção. Não escolheram o desemprego nem a vagabundagem, como lhe chamam.
E esses tios ricos, esses tios fazem todos parte dos conselhos de administração dos BES's e BPN's desta vida. 

Ardam. Ardam todos. 

Em defesa dos putos, que também já fui catraia

A malta que quer alterar a idade de consumo de bebidas alcoólicas para os 18 anos são os mesmos cujos os pais nunca os deixavam ir às festas onde iam todos os outros colegas, não são?

(Paizinhos, preparem-se para levar um rombo no vosso armário das bebidas)

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Já o meu...

Com apenas 13 meses, já está a aprender a pensar "fora da caixa"...


Já sei, eu é que sou estranha

Mas sou mesmo só eu que acho aquelas fotos de grávidas, onde os progenitores se encontram semi nus, bizarras??!
Tipo, o pai está em tronco nu...awkward...

*estamos a falar de fotos que são depois expostas ou publicadas nas redes sociais.

De pequenino...

Numa mesma prateleira, a sopa do puto e gin! 


Conclusões que eu tiro no meu dia a dia laboral #3

As pessoas perderam completamente a noção do que são conversas telefónicas de foro pessoal. Ou isso, ou não compreendem bem o conceito de open space...

terça-feira, 30 de junho de 2015

Conclusões que tiro no meu dia a dia laboral #2

Salvo para aí uma pessoa em cada 100, o volume e qualidade do trabalho das pessoas funciona de forma proporcionalmente inversa ao salário que auferem. 

*há uma acentuada verificação deste fenómeno em salários mais elevados. 

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Só por curiosidade

Sai mais caro ir uma semana para o Algarve em regime TI do que ir para o México. 

Eu gosto muito do Algarve, mas caríssimos, tende juízinho, sim. 

Decisões

Para o ano faço 15 dias seguidos de férias de praia. 

Já me fartei de falar sobre isto, mas com este calor que se faz sentir, é sempre bom recordar

Distância de higiene pessoas. Distância de higiene.
De nada. 

São quase seis da tarde

Mas eu estou em Lisboa ou no meio do Alentejo??!! 
Credo! Que calor vem a ser este? Isto na praia tolerava-se muito melhor...

Da coisas que ficaram por dizer destes dias

Foda-se. 
Caríssimos, se quereis ficar à saída do passadiço da praia, tirem o cu da cama mais cedo. É que chegar às 11h e achar que se podem meter, praticamente, em cima da minha toalha e meterem o carrinho das vossas crias mesmo em frente à minha pessoa. Foda-se! Ide para o pénis, sim!

(E aqui entre nós, como dica - e de borla - se achais que as vossas crianças são pequenas o suficiente para irem com carrinho para a praia, se calhar o tirar o cu da cama mais cedo é mesmo capaz de não ser má ideia, ora não acham? Pensem lá bem nisso.)

domingo, 28 de junho de 2015

40 semanas (e dois dias) a carregar a criatura

E o que é que ele decide dizer à boca cheia, para além de tuta (chucha, não sejam ordinários), papá. Assim sem mais nem ontem. Toma lá disto, papá. Humpf

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Por onde andam eles?

Então e aquela malta (meia dúzia de gatos pingados, creio) dos caracóis, não querem ir até Bragança?

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Ainda disso das notícias

Ontem leio, ouço, já nem sei, "dirigente afastado do Citius assume informática do IEFP"
E, no meio de gargalhadas (é mesmo verdade, acho que ensandeci de vez, já só me consigo rir, talvez para não chorar), penso, espero bem que pretendam dizer que o senhor se inscreveu num daqueles cursos catitas que o IEFP tem para lá, no caso, um de informática.

Das notícias

É usual não ver muita televisão quando estou de férias. Especialmente as notícias, para coisas más já basta o resto do ano. 
Hoje decidimos meter num canal de notícias.
Resumo da noite, eu, em ataques, diversos e sucessivos, de riso (eu sou muito parvinha, não sei se já tinha mencionado) enquanto o hôme me perguntava, sucessivamente, se eu já tinha escolhido um país para emigrar (e acreditem que ele estava muito a sério).

Este país é uma comédia, pois é?

terça-feira, 23 de junho de 2015

Mas agora que penso nisso*

Nessa coisa dos bloggers que recebem e o catano, aquilo é tributado como exactamente? Elas/eles passam recibo? 
E os pagamentos em "géneros"? Também têm um tecto máximo, tipo as despesas de representação, km e afins?

*é que uma pessoa mete-se a dizer que mais  vale isso que andarem a roubar, mas depois fica a pensar na coisa...

Nota: atenção, admito que possa haver, efectivamente, algum mecanismo. Mas não me apeteceu ir pesquisar...

Eu sou assim, um poço de sentimentos contraditórios

É certo que mais vale isso que andarem a roubar, mas não sei se me passa bem no estreito esta coisa desta nova "profissão" criada, a de blogger...

Uma falha, admito

Nestes meus..cof, cof, vários anos, nunca fui a um S. João, no Porto. (Por caso acho que fui, mas era pequenita e não me lembro. Mas ainda hei-de confirmar com os meus pais)

Não me ocorre dizer mais nada

Portanto, na próxima ida ao Oceanário (bolas, se soubesse não tinha lá ido este sábado) posso esperar ter 50% em talão, se tiver o poupa mais, no choco. 

Isto podem ser só blogs

Mas por vezes acho que nos estamos todos a tornar, demasiado, cínicos. 

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Por Lisboa não sei, aqui esteve assim

Antigamente os pais podiam passar mais tempo em casa, mas hoje em dia há toda uma imensidão de mariquices

Ou, sou uma mãe babada. 
Coisa mais fofa, teve o tempo todo muito atento ao concerto (no Oceanário - bem giro por sinal). 


Das incompatibilidades #2

Fato de banho e ida ao WC.

É que nem precisa de ser daqueles mega complicados com 50 tirinhas. Um básico mesmo, just don't match. 

Não me posso queixar...puxou à mãezinha

Aparentemente a minha cria gosta muito de tirar sonecas na praia...em cima da mãe :)

Das incompatibilidades #1

Depois de me ter decidido por um penteado novo, chegar a uma casa sem secador...

Questões que se impõem

Qual é a quantidade, humanamente possível, de ingestão de areia da praia? 
Acho que o meu filho já vai bem lançado... 

Crónicas de umas férias anunciadas...

Não desapareci de vez, rumei a Sul... 

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Começo a ficar preocupada

Temo que o puto possa sofrer de insónias. Já não é a primeira vez que acorda (geralmente por volta das 3 e meia da matina) e depois não quer voltar a dormir. Das outras vezes só o consegui adormecer umas 2 horas depois, hoje foi pior...
Isto será uma fase?? 

(E não, ele não se deitou muito cedo)

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Conclusões que tiro no meu dia a dia laboral #1

Acho que a leitura faz muita falta à nossa população.
Ofereçam livros e obriguem os colaboradores a ler. Não é ditadura, é serviço público.

Nota1 - Por acaso esta conclusão também me ocorre amiúde nas minhas leituras pelas redes sociais diversas

Nota2 - Eu não sou de letras. Por vezes também dou erros (embora mais a nível de construção de frases, ou erros de typing). Mas coisas como "toudos" "ivento" epá...(e estas não são as piores que vi) 

Estou mais zombie que a malta do walking dead

Amanhã entro de férias. Yeayyyyyy! 

Cerca de 20 anos depois

Hoje foi o dia em que voltei a ter franja.
Ainda não decidi se fiz bem ou não.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Em parecendo que não, isto preocupa-me

Por ver o pouco que os outros fazem*, cada vez me apetece fazer menos também...

*aplicável em contexto laboral (embora por vezes se alastre a outros campos da vida), e sendo "os outros" peers, que, por alguma razão, ganham mais do que eu.

terça-feira, 16 de junho de 2015