sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Olha que simpáticos, heim

A Autoridade Tributária e Aduaneira enviou-me um mail* a lembrar que tenho até 15 de Fevereiro para validar as facturas de 2015, dado que verificaram que tenho algumas pendentes.

Que me proporcionou uns 20 segundos de pânico a pensar "ai porra, o que é que querem de mim!!"

domingo, 24 de janeiro de 2016

sábado, 23 de janeiro de 2016

E depois fico a remoer nas coisas...

Na realidade eu nem quero saber que os FP "só" trabalhem 35 horas semanais (ou privados).
O que eu queria mesmo é que toda essa gente (público e privados) trabalhasse, efectivamente, essas horas.

É que chegava e sobrava.

Não estou com grande inspiração, mas dado que estou "bloqueada" em casa...

Creio que já tenha falado diversas vezes mal dos funcionários públicos.
Não gosto de generalizar, e cada vez me esforço mais para não ser injusta. Mas ainda assim, há muita coisa com a qual não concordo.

Porém, há momentos em que temos de ser objectivos.
Se começarmos todos a achar que actos ilegais são uma boa ideia, somos capazes de estar a caminhar para o faroeste.

Muitos funcionários públicos têm contratos assinados, contratos que dizem 35 horas semanais, concordem ou não. E já agora, há muitos sectores do privado que também os têm  (eu tenho, por exemplo), por norma os que têm contratos colectivos de trabalho.

Ora bem, eu não sou jurista, mas parce-me claro perceber que um contrato não pode ser alterado assim de forma unilateral, sem qualquer tipo de contrapartida. Fazer isso é, parece-me a mim, ilegal.

E agora andam todos para aí contra a reposição de uma situação que foi ilegal, só porque não acham justo!!?

Lamento mas não consigo compreender, a sério que não.

Querem com isso defender o quê? Que se de hoje para amanhã se lembrarem de mexer nas regras do privado (daquelas que temos assinadas no contrato) também vão achar bem? É isso.

É que ou há regras ou não há. Haver quando nos dá jeito ou achamos justo, lamento, mas é um conceito que não existe!

And Jonas is his name...

E a modos que é isto...

Obrigadinha Jonas

E pronto, voo cancelado por 24 horas.
Raio mais aos flocos de neve...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Com mais tempo já desenvolvo o tema

Portanto, em vez de lutarmos todos para ter as 35 horas (e podermos passar mais tempo com os nossos filhos e/ou em lazer), na realidade andamos é lixados porque os funcionários públicos vão voltar a ter as 35 horas (que por acaso até é o que consta nos contratos que assinaram...).

Ok. Isto diz tanto sobre a população portuguesa, mas tanto.

Isto é mesmo muito giro, que é

Sim, estou a adorar a cidade. Caguei se é cliché. Isto é espectacular.

Mas também tenho saudades do puto....

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Daqui a nada está a pedir sopas de cavalo cansado...

Ligo para a avó para saber do miúdo. Diz que ao pequeno almoço disse que não queria o "leitito" queria "popa" (sim, é sopa. Pequeno almoço...). E lá comeu ele uma tigela...
Oh God!

Broadway

Pacino!!! Yeah!

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Espero vivamente estar a ver mal a coisa

Mas não vejo surgirem "génios" musicais ao mesmo ritmo que os vejo partirem...

Se bem que igualar o Bowie...

Sim, ainda me choco...

Cada texto no blog são 500 euros. "Se incluir um vídeo com a filha o preço tem de ser conversado".
Foda-se. Depois venham-me cá dizer que isto não é vender os filhos.

Vocês sabem lá a caspa que esta merda me causa. Que nojo.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Isto assim é uma canseira...

Sabem lá a lufa lufa que está a ser conseguir meter a leitura de blogs em dia. 

Uma pessoa anda uns dias mais assoberbada, pronto, é o descalabro.
Vocês escrevem muito. E depois não sei a origem da quezilas e tenho de ir ver. E os comentários senhores. Os comentários! Resmas deles, e extensos. Credo. 

Nivel de tetricidade* (ou doideira)

Quão doida serei por estar a ponderar fazer uma carta para o meu filho, para a eventualidade de me acontecer alguma coisa nesta viagem que vou fazer sem ele??!

Sim, a vir do trabalho para casa posso ser atropelada ou simplesmente cair para o lado, eu sei. Remeto para a leitura do título  (com incidência no "doideira").

*não sei se a palavra existe. Dont care.

Voltei, voltei...

Feriados de volta, yeay!!

Still alive

Demasiado trabalho, puto doente (nada grave, fruta da época) e muita coisa para organizar, que daqui a uma semanita vou de férias (sem puto)!